“MOHAMMAD”

Revelada em Madina; 38 versículos, com exceção do
versículo 13, que foi revelado durante a Hégira.
47ª SURATA
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.
1 Quanto aos incrédulos, que desencaminham os demais
da senda de Deus, Ele desvanecerá as suas ações.
2 Outrossim, quanto aos fiéis, que praticam o bem e crêem
no que foi revelado a Mohammad – esta é a verdade do
seu Senhor – Deus absolverá as suas faltas e lhes
melhorará as condições.
3 (Isso não ocorrerá com os incrédulos) porque os
incrédulos seguem a falsidade, enquanto os fiéis seguem a
verdade do seu Senhor. Assim Deus evidencia os Seus
exemplos aos humanos.
4 E quando vos enfrentardes com os incrédulos(1493)
, (em
batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais
dominado(1494)
, e tomai (os sobreviventes) como
prisioneiros. Libertai-os, então, por generosidade ou
mediante resgate(1495)
, quando a guerra tiver terminado. Tal
é a ordem. E se Deus quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia
livrado deles; porém, (facultou-vos a guerra) para que vos
provásseis mutuamente. Quanto àqueles que foram mortos
pela causa de Deus(1496)
, Ele jamais desmerecerá as suas
obras.
5 Iluminá-los-á e melhorará as suas condições,
6 E os introduzirá no Paraíso, que lhes tem sido
anunciado.
7 Ó fiéis, se socorrerdes á Deus, Ele vos socorrerá e
firmará os vosso passos.
8 Enquanto que os incrédulos…ai dele! Ele desvanecerá as
sua ações.
9 Isso, por terem recusado o que Deus revelou; então, Ele
tornará as suas obras sem efeito.
10 Porventura, não percorreram a terra, para ver qual foi a
sorte dos seus antecessores? Deus os exterminou!
Semelhante sorte haverá para os incrédulos.
11 (Tal não ocorrerá aos fiéis) porque Deus é o protetor
dos fiéis, e os incrédulos jamais terão protetor algum.
12 Em verdade, Deus introduzirá os fiéis, que praticam o
bem, em jardins, abaixo dos quais correm os rios; quanto
aos incrédulos, que comem como come o gado, o fogolhes
servirá de morada.
13 E quantas cidades, mais poderosas do que a tua, que te
expulsou,(1497)
destruímos, sem que ninguém tivesse
pedido socorrê-las!
14 Porventura, aqueles que observam a evidência do seu
Senhor poderão ser equiparados àqueles cujas ações
foram abrilhantadas e que se entregaram às suas luxúrias?
15 Eis aqui uma descrição do Paraíso, que foi prometido
aos tementes: Lá há rios de água impoluível(1498)
; rios de
leite de sabor inalterável; rios de vinho deleitante para os
que o bebem; e rios de mel purificado; ali terão toda a
classe de frutos, com a indulgência do seu Senhor. Poderá
isto equipar-se ao castigo daqueles que permanecerão
eternamente no fogo, a quem será dada a beber água
fervente, a qual lhes dilacerará as entranhas?
16 E entre eles, há os que te escutam e, ao se
retirarem(1499)
da tua assembléia, dizem,
17 àqueles, que foram agraciados com a sabedoria: Que é
que foi dito agora? Tais são os
18 que têm os seus corações sigilados por Deus, porque
se entregam às suas luxúrias!
19 Por outra, quanto àqueles que os orientam, Ele lhes
aumenta a orientação e lhes concede piedade.
20 Porventura, aguardam algo, a não ser a Hora, que os
açoutará subitamente? Já lhes chegaram os indícios. De
que lhes servirá lhes ser recordado aquilo que os
surpreenderá?
21 Sabe, portanto, que não há mais divindade, além de
Deus e implora o perdão das tuas faltas, assim como das
dos fiéis e das fiéis, porque Deus conhece as vossas
atividades e os vossos destinos.
22 Os fiéis dizem: Por que não nos foi revelada uma
surata? Porém, quando é revelada uma surata
peremptória, em que se menciona o combate, tu vês os
que abrigam a morbidez em seus corações, que te olham
com olhares de quem está na agonia da morte. É melhor
para eles.
23 Obedecer e falar o que é justo. Porém, no momento
decisivo, quão melhor seria, para eles, se fossem sinceros
para com Deus!
24 É possível que causeis corrupção na terra e que
rompais os vínculos consangüíneos, quando assumirdes o
comando.
25 Tais são aqueles que Deus amaldiçoou, ensurdecendoos
e cegando-lhes as vistas.
26 Não meditam, acaso, no Alcorão, ou que seus corações
são insensíveis?
27 Certamente, aqueles que renunciaram à fé, depois de
lhes haver sido evidenciada a orientação, foram seduzidos
e lhes foi dada esperança pelo demônio.
28 Isso, porque disseram àqueles que recusaram o que
Deus revelou: Obedecer-vos-emos em certas coisas!
Porém, Deus conhece os seus segredos.
29 Assim, o que farão, quando os anjos se apossarem das
suas almas e lhes golpearem os rostos e os dorsos(1500)
?
30 Isso, porque se entregaram ao que indigna Deus, e
recusaram ao que Lhe agradava; por isso, Ele tornou sem
efeito as suas obras.
31 Pensam, acaso, aqueles que abrigam a morbidez em
seus corações, que Deus não descobrirá os seus
rancores?
32 E, se quiséssemos, tê-los-íamos mostrado, mas tu os
conhecerás por suas fisionomias. Sem dúvida que os
reconhecerás, pelo modo de falar! E Deus conhece as
vossas ações.
33 Sabei que vos provaremos, para certificar-Nos de quem
são os combatentes e perseverantes, dentre vós, e para
provarmos a vossa reputação.
34 Em verdade, os incrédulos, que desencaminham os
demais da senda de Deus e contrariam o Mensageiro,
depois de lhes ser evidenciada a orientação, em nada
prejudicarão Deus, que tomará as suas obras sem efeito.
35 Ó fiéis, obedecei a Deus e ao Mensageiro, e não
desmereçais as vossas ações.
36 Em verdade, quanto aos incrédulos, que
desencaminham os demais da senda de Deus e morrem
na incredulidade, Deus jamais os perdoará.
37 Não fraquejeis (ó fiéis), pedindo a paz, quando sois
superiores; sabei que Deus está convosco e jamais
defraudará as vossas ações.
38 A vida terrena é tão-somente jogo e diversão. Porém,
se crerdes e fordes tementes, Deus vos concederá as
vossas recompensas, sem vos exigir nada dos vossos
bens.(1500-a)
39 Porque, se vo-lo pedisse ou vo-lo exigisse, escatimá-
los-íeis então, revelando assim os vossos rancores.
40 Eis, então, que sois convidados a contribuir na causa de
Deus. Porém, entre vós, há aqueles que mesquinham; mas
quem mesquinha certamente o faz em detrimento próprio;
sabei que Deus é, por Si, Opulento, enquanto que vós sois
pobres. E se recusardes (contribuir), suplantar-vos-á por
outro povo, que não será como vós.