“AL CASSAS” (AS NARRATIVAS)

Revelada em Makka; 88 versículos; com exceção dos
versículos 52 a 55, que foram revelados em Madina e do
versículo 85, que foi revelado em Al-Jahfa, durante a
Hégira.
28ª SURATA
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.
1 Tah, Sin, Mim.(1128)
2 Estes são os versículos do Livro lúcido.
3 Em verdade, relatar-te-emos, algo da história de Moisés
e do Faraó ( e também) ao povo fiel.
4 É certo que o Faraó se envaideceu, na terra (do Egito) e
dividiu em castas o seu povo; subjugou um grupo deles,
sacrificando-lhes os filhos e deixando com vidas as suas
mulheres. Ele era um dos corruptores.
5 E quisemos agraciar os subjugados na terra,
designando-os imames e constituindo-os herdeiros.
6 E os arraigando na terra, para mostrarmos ao Faraó, a
Haman(1129)
e seus exércitos, o que temiam.(1130)
7 E inspiramos a mãe de Moisés: Amamenta-o e, se temes
por ele, lança-o ao rio; não temas, nem te aflijas, porque to
devolveremos e o faremos um dos mensageiros.
8 A família do Faraó recolheu-o, para que viesse a ser,
para os seus membros, um adversário e uma aflição; isso
porque o Faraó, Haman e seus exércitos eram pecadores.
9 E a mulher do Faraó disse: Será meu consolo e teu. Não
o mates! Talvez nos seja útil, ou o adoremos como filho. E
eles de nada se aperceberam.
10 O coração impaciente da mãe de Moisés tornou-se
vazio, e pouco faltou para que ela se delatasse, não lhe
tivéssemos Nós confortado o coração, para que
continuasse sendo uma das fiéis.
11 E ela disse à irmã dele (Moisés): Segue-o! e esta o
observou de longe, sem que os demais se apercebessem.
12 E fizemos com que recusasse as nutrizes. E disse (a
irmã, referindo-se ao bebê): Quereis que vos indique uma
casa familiar, onde o criarão para vós e serão seus
custódios?
13 Restituímo-lo, assim, à mãe, para que se consolasse e
não se afligisse, e para que verificasse que a promessa de
Deus é verídica. Porém, a maioria o ignora.
14 E quando chegou à idade adulta(1131)
, e estava bem
estabelecido concedemos-lhe prudência e sabedoria;
assim recompensamos os benfeitores.
15 E entrou na cidade, em um momento de descuido,(1132)
por parte dos seus moradores, e encontrou nela dois
homens brigando; um era da sua casta, e o outro da de
seus adversários. O da sua casta pediu-lhe ajuda a
respeito do adversário; Moisés espancou este e o matou.
Disse: Isto é obra de Satanás, porque é um inimigo
declarado, desencaminhador!
16 Disse (ainda): Ó Senhor meu, certamente me condenei!
Perdoa-me, pois! E (Deus) o perdoou, porque é o
Indulgente, o Misericordiosíssimo.
17 Disse (mais): Ó Senhor meu, posto que me tens
agraciado, juro que jamais ampararei os criminosos!
18 Amanheceu, então, na cidade, temeroso e receoso, e
eis que aquele que na véspera lhe havia pedido socorro
gritava-lhe pelo mesmo. Moisés lhe disse: Evidentemente,
és um desordeiro!
19 E quando quis castigar o inimigo de ambos, este lhe
disse: Ó Moisés, queres matar-me como mataste, ontem,
um homem? Só anseias ser opressor na terra e não
queres ser um dos pacificadores!
20 E dos confins da cidade acudiu, ligeiro, um homem que
lhe disse: Ó Moisés, em verdade, os chefes conspiram
contra ti, para matar-te. Sai, pois, da cidade, porque sou,
para ti, um dos que dão sinceros conselhos!
21 Saiu então de lá, temeroso e receoso; disse: Ó Senhor
meu, salva-me dos iníquos.
22 E quando se dirigiu rumo a Madian(1133)
, disse: Quiçá
meu Senhor me indique a senda reta.
23 E quando chegou à aguada de Madian(1134)
, achou nela
um grupo de pessoas que dava de beber (ao rebanho), e
viu duas moças que aguardavam, afastadas, por seu turno.
Perguntou-lhes: Que vos ocorre? Responderam-lhe: Não
podemos dar de beber (ao nosso rebanho), até que os
pastores se tenham retirado, (e temos nós de fazer isso)
porque o nosso pai é demasiado idoso.
24 Assim, ele deu de beber ao rebanho, e logo, retirandose
para uma sombra, disse: Ó Senhor meu, em verdade,
estou necessitado de qualquer dádiva que me envies!(1135)
25 E uma (moça) se aproximou dele, caminhando
timidamente, e lhe disse: Em verdade meu pai te convida
para recompensar-te por teres dado de beber(1136)
(ao
nosso rebanho). E quando se apresentou a ele e lhe fez a
narração da (sua) aventura, (o ancião) lhe disse: Não
temas! Tu te livraste dos iníquos.(1137)
26 Uma delas disse, então: Ó meu pai, emprega-o, porque
é o melhor que poderás empregar, pois é forte e fiel.
27 Disse (o pai): Na verdade, quero casar-te com uma das
minhas filhas, com a condição de que me sirvas durante
oito anos(1138)
; porém, se cumprires dez, será por teu gosto,
pois não quero obrigar-te e, se Deus quiser, achar-me-ás
entre os justos.
28 Respondeu-lhe: Tal fica combinado entre mim e ti, e,
seja qual for o término que tenha de cumprir, que não
haverá injustiça contra mim. seja Deus testemunha de tudo
quanto dissermos!(1139)
29 E quando Moisés cumpriu o término e viajava com a
sua família, percebeu, ao longe, um fogo, ao lado do monte
(Sinai) e disse à sua família: Aguardai aqui, porque vejo
fogo. Quiçá vos diga do que se trata ou traga umas brasas
para vos aquecerdes.
30 E quando lá chegou, foi chamado por uma voz, que
partia do lado direito do vale, a planície bendita, junto à
árvore(1140)
: Ó Moisés, sou Eu, Deus, Senhor do Universo!
31 Arroja teu cajado! E quando o viu agitar-se como uma
serpente, virou-se em fuga, sem se voltar. (Foi-lhe dito): Ó
Moisés, aproxima-te e não temas, porque és um dos que
estão a salvo.
32 Introduz a tua mão em teu manto e a retirarás diáfana,
imaculada; e junta a tua mão ao teu flanco (o que te
resguardará) contra o temor(1141)
. Estes serão dois
argumentos (irrefutáveis) do teu Senhor para o Faraó, e
seus chefes, porque são depravados.
33 Disse (Moisés): Ó Senhor meu, em verdade, matei um
homem deles e temo que me matem!
34 E meu irmão, Aarão, é mais eloqüente do que eu;
envia-o, pois, comigo, como auxiliar, para confirmar-me,
porque temo que me desmintam.
35 Respondeu-lhe: Em verdade, fortalecer-te-emos com
teu irmão; dar-vos-emos tal autoridade, para que eles
jamais possam igualar-se a vós. Com os Nossos sinais,
vós e aqueles que vos seguirem sereis vencedores.
36 Mas quando Moisés lhes apresentou os Nossos sinais
evidentes, disseram: isto não é mais do que falsa magia,
pois jamais ouviremos falar disso os nossos antepassados.
37 Moisés lhes disse: Meu Senhor sabe melhor do que
ninguém quem virá com a Sua orientação e quem obterá a
última morada. Em verdade, os iníquos jamais
prosperarão.
38 O Faraó disse: Ó chefes, não tendes, que eu saiba,
outro deus além de mim! Ó Haman, acende, pois, (o forno),
para (cozer) tijolos, e fabrica-me um monumento para que
possa elevar-me até ao Deus de Moisés, se bem que,
segundo me parece, (Moisés) seja um dos impostores!
39 E eles, com os seus exércitos, ensoberbeceram-se, e
pensaram que jamais retornariam a Nós!
40 Porém, apanhamo-lo, juntamente com os seus
exércitos, e os precipitamos no mar. Repara, pois, qual foi
o fim dos iníquos!
41 E os designamos líderes, para incitarem (seus
sequazes) ao fogo infernal; e, no Dia da Ressurreição, não
serão socorridos.
42 E os perseguimos com a maldição, neste mundo, e, no
Dia da Ressurreição, estarão entre os execrados.
43 Depois de termos aniquilado as primeiras gerações,
concedemos a Moisés o Livro como discernimento,
orientação e misericórdia para os humanos, a fim de que
refletissem.(1142)
44 Porém, tu (ó Mohammad) não estavas do lado
ocidental(1143)
(do monte Sinai) quando decretamos a
Moisés os mandamentos, nem tampouco te contavas entre
as testemunhas (de tal evento).
45 Mas criamos novas gerações, que viveram muito
tempo. Tu não eras habitante entre os madianitas, para
lhes recitares os Nossos versículos; porém, Nós é Quem
mandamos mensageiros.
46 Tampouco estiveste no sopé do monte Sinai quando
chamamos (Moisés); porém, foi uma misericórdia do teu
Senhor, para que admoestes um povo que, antes de ti,
jamais teve admoestador algum; quiçá, assim reflitam.
47 E para que, quando os açoitar uma calamidade, por
suas más ações, não se escusem, dizendo: Ó Senhor
nosso, por que não nos enviastes um mensageiro, para
que seguíssemos os Teus versículos e nos contássemos
entre os fiéis?
48 Porém, quando lhes chegou de Nós a verdade,
disseram: Por que não lhe foi concedido o mesmo que foi
concedido a Moisés? – Não descreram eles no que foi
concedido, antes, a Moisés? Disseram: São dois magos,
que se ajudam mutuamente! E disseram: Em verdade
negamos tudo!
49 Dize-lhes: Apresentai um livro, da parte de Deus, que
seja melhor guia do que qualquer um destes (Alcorão e
Tora); então, eu o seguirei, se estiverdes certos.
50 E se não te atenderem, ficarás sabendo, então, que só
seguem as suas luxúrias. Haverá alguém mais
desencaminhado do que quem segue sua concupiscência,
sem orientação alguma de Deus? Em verdade, Deus não
encaminha os iníquos.
51 Eis que lhes fizemos chegar, sucessivamente, a
Palavra, para que refletissem.
52 (São) aqueles a quem concedemos o Livro, antes, e
nele crêem.
53 E quando lhes é recitado (o Alcorão), dizem: Cremos
nele, porque é a verdade, emanada do nosso Senhor. Em
verdade, já éramos muçulmanos, antes disso(1144)
.
54 A estes lhes será duplicada a recompensa por sua
perseverança, porque retribuem o mal com o bem e
praticam a caridade daquilo com que os agraciamos.
55 E quando ouvem futilidades, afastam-se delas, dizendo:
Somos responsáveis pelas nossas ações e vós
(incrédulos) pelas vossas; que a paz esteja convosco! Não
aspiramos à amizade dos insipientes.
56 Por certo que não és tu que orientas a quem
queres(1145)
; contudo, Deus orienta a quem Lhe apraz,
porque conhece melhor do que ninguém os encaminhados.
57 (Os maquenses) dizem: Se seguíssemos, como tu, a
Orientação(1146)
(Alcorão), seríamos retirados de nossa
terra! Porventura, não lhes temos estabelecido um
santuário seguro ao qual chegam produtos de toda espécie
como provisão Nossa! Porém, a maioria o ignora.
58 Quantas cidades temos destruído porque exultaram em
sua vida (quanto às facilidades e à fartura)! Eis que suas
habitações foram desabitadas, a não ser por uns poucos,
depois deles, e fomos Nós o Herdeiro!
59 É inconcebível que teu Senhor tivesse destruído
cidades, se antes enviar os seus habitantes um
mensageiro que lhes recitasse os Nossos versículos.
Tampouco aniquilamos cidade alguma, a menos que os
seus moradores fosse iníquos.
60 Tudo quanto vos tem sido concedido não é mais do que
um gozo da vida terrena com os seus encantos; por outra,
o que está junto a Deus é preferível e mais persistente.
Não raciocinais?
61 Acaso, aquele a quem temos feito uma boa promessa e
que, com certeza, a alcançará, poderá ser equiparado
àquele que agraciamos com o gozo da vida terrena, mas
que, no Dia da Ressurreição, contar-se-á entre os que
serão trazidos (a julgamento)?
62 Recorda-lhes o dia em que (Deus) os convocará e lhes
dirá: Onde estão os parceiros que pretendestes atribuirMe?

63 E aqueles sobre os quais pesar tal atribuição, dirão: Ó
Senhor nosso, são estes os que extraviamos; extraviamolos,
como fomos extraviados; isentamo-nos deles na Tua
presença, posto que não nos adoravam.
64 E lhes será dito: Invocai vossos parceiros! E os
invocarão; porém, não os atenderão.
65 Será o dia em que Ele os convocar, e em que lhes
perguntará: Que respondestes aos mensageiros?
66 Nesse dia obscurecer-se-lhes-ão as respostas e eles
não (poderão) se inquirir mutuamente.
67 Porém, quanto ao que se arrepender e praticar o bem, é
possível que se conte entre os bem-aventurados.
68 Teu Senho cria e escolhe da maneira que melhor Lhe
apraz, ao passo que eles não têm faculdade de escolha.
Glorificado seja Deus de tudo quanto Lhe associam!
69 Teu Senhor conhece tanto o que dissimulam os seus
corações como o que manifestam (as suas bocas).
70 E Ele é Deus! Não há mais divindade além d’Ele! Seus
são os louvores, do início e no fim! Seu é o juízo! E a Ele
retornareis!
71 Pergunta-lhes: Que vos pareceria se Deus vos
prolongasse a noite até ao Dia da Ressurreição? Que outra
divindade, além de Deus, poderia trazer-vos a claridade?
Não atentais para isso?
72 Pergunta-lhes mais: Que vos pareceria se Deus vos
prolongasse o dia até ao Dia da Ressurreição? Que outra
divindade, além de Deus, poderia proporcionar-vos a noite,
para que repousásseis? Não vedes?(1147)
73 Mercê de Sua misericórdia vos fez a noite e o dia; (a
noite) para que repouseis; (o dia) para que procureis a Sua
graça, a fim de que Lhe agradeçais.
74 O dia em que os convocar, dirá: Onde estão aqueles
parceiros que pretendestes (associar-Me)?
75 E tiraremos uma testemunha de cada povo, e diremos:
Apresentai as vossas provas! E então saberão que a
verdade só pertence a Deus, e tudo quanto tiverem forjado
desvanecer-se-á.
76 Em verdade, Carun(1148)
era do povo de Moisés e o
envergonhou. Havíamos-lhe concedido tantos
tesouros,(1149)
que as suas chaves constituíam uma carga
para um grupo de homens robustos(1150)
. Recorda quando
o seu povo lhe disse: Não exultes, porque Deus não
aprecia os exultados.
77 Mas procura, com aquilo com que Deus te tem
agraciado, a morada do outro mundo; não te esqueças da
tua porção neste mundo, e sê amável, como Deus tem sido
para contigo, e não semeies a corrupção na terra, porque
Deus não aprecia os corruptores.
78 Respondeu: Isto me foi concedido, devido a certo
conhecimento que possuo! Porém, ignorava que Deus já
havia exterminado tantas gerações, mais vigorosas e mais
opulentas do que ele. Em verdade, os pecadores não
serão interrogados (imediatamente) sobre os seus
pecados.
79 Então apresentou-se seu povo, com toda a sua pompa.
Os que ambicionavam a vida terrena disseram: Oxalá
tivéssemos o mesmo que foi concedido a Carun! Quão
afortunado é!
80 Porém, os sábios lhes disseram: Ai de vós! A
recompensa de Deus é preferível para o fiel que pratica o
bem. Porém, ninguém a obterá, a não ser os
perseverantes.
81 E fizemo-lo ser tragado, juntamente com sua casa, pela
terra, e não teve partido algum que o defendesse de Deus,
e não se contou entre os defendidos.
82 E aqueles que, na véspera, cobiçavam a sua sorte,
disseram: Ai de nós! Deus prodigaliza ou restringe as Suas
mercês a quem Lhe apraz, dentre os Seus servos! Se
Deus não nos tivesse agraciado, far-nos-ia sermos
tragados pela terra. Em verdade, os incrédulos jamais
prosperarão.
83 Destinamos a morada, no outro mundo, àqueles que
não se envaidecem nem fazem corrupção na terra; e a
recompensa será dos tementes.
84 Aqueles que tiverem praticado o bem, obterão algo
melhor do que isso; por outra, quem houver praticado o
mal, saiba que os malfeitores não serão punidos senão
segundo o houverem feito.
85 Em verdade, Quem te prescreveu o Alcorão te
repatriará.(1151)
Dize-lhes: Meu Senhor sabe muito melhor
do que ninguém quem trouxe a Orientação e quem está
em erro evidente.
86 E não esperavas que te fosse revelado o Livro; foi-o,
devido à misericórdia do teu Senhor. Não sirvas, pois, de
amparo aos incrédulos!
87 Que jamais te afastem dos versículos de Deus, uma vez
que te foram revelados; admoesta (os humanos) quanto ao
teu Senhor e não sejas um daqueles que (Lhe) atribuem
parceiros.
88 E não invoqueis, à semelhança de Deus, outra
divindade, porque não há mais divindades além d’Ele!
Tudo perecerá, exceto o Seu Rosto(1152)
Seu é o Juízo, e a
Ele retornareis!